"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada."
(Clarice Lispector)

domingo, 8 de agosto de 2010

Eu choro simplesmente ...e de repende sorrio


Eu choro porque alguém está aqui mas, não quer me ver...
Eu choro porque alguém se foi e talvez eu nunca mais veja...
Eu choro, porque tem alguém lá `a me esperar, e eu ignoro...
Eu choro porque tem alguém por aí ocupado de mais para estar aqui perto de mim...
Eu choro porque talvez eu tenha me perdido de mim mesma...
Eu choro porque já estou perdendo a esperança de me encontrar...
Eu choro porque tenho a certeza de que quem eu realmente quero, nunca irá me encontrar, porque aqui não mais estarei, pois chorar já não mais adianta, esperar já não mais adianta , ignorar , também já não adianta, gritar, correr, me esconder, procurar , esperar, já não basta...por isso escrevo, mesmo que as lágrimas me atrapalhem ...vou me banhar desesperadamente de sofrimentos para talvez me sentir mais humana e frágil...talvez eu derreta depois de tanta dor e escorra por um ralo de tubulação infinita até chegar ao etc e tal da minha consciência, se é que isso tem alguma coerência.
E por fim sorrio pelo fato de ainda poder questionar, ainda bem que existem pontos de interrogação, só de vírgulas e reticências eu me afogaria.(Talita Cassanelli)